Desafio da convivência em condomínios: A questão do lixo e das obras

Finalizando a nossa série com dicas de gentileza urbana aplicadas ao contexto dos prédios e condomínios, nesta semana falaremos sobre a questão do lixo e das obras em apartamentos, além de mostrar o quais são as atitudes indicadas para um morador que se sente incomodado com alguma atitude dos vizinhos.

Continue acompanhando as nossas dicas e garanta o seu lugar na lista de vizinhos agradáveis, sensatos e de boa convivência!

LIXO

O lixo é uma questão importante em qualquer condomínio, pois é algo que influi diretamente na saúde e na higiene dos moradores. A forma correta de descartá-lo varia muito de um condomínio para o outro, mas, em geral, acontece em um local designado para isso, normalmente em containers apropriados e longe dos apartamentos.

Alguns condomínios dispõem de contêineres localizados na área interna, que são esvaziados por funcionários nos dias de coleta. Em outros, nos quais não existe portaria 24hs, o container fica do lado de fora e é responsabilidade do morador aguardar o dia da coleta para depositar seu lixo, uma vez que dejetos na rua fora do dia certo podem render multas da prefeitura. É importante ler a convenção do seu condomínio ou conversar com o síndico para ver quais são as normas que você deverá seguir.

Em hipótese alguma o lixo deve ser colocado no hall ou na porta de entrada do apartamento. Além do mal cheiro, esse ato pode atrair insetos e ratos, além de provocar doenças. Atitudes como essa podem ser punidas com multa, portanto, verifique as normas internas do seu condomínio a cumpra-as sempre.

COLETA SELETIVA

Alguns condomínios estão adotando a prática da coleta seletiva, na qual o lixo reciclável (plástico, vidro, papeis e metais) são separados do lixo orgânico. Como isso requer uma adaptação dos moradores, muitas vezes pode haver resistência de alguns, que insistem em colocar o lixo misturado. Cabe à administração do condomínio chamar a atenção e estabelecer normas claras para que isso aconteça.

OBRAS

Obras em condomínios são sempre garantia de dor de cabeça para o síndico e para os moradores pelo barulho e sujeira que são gerados. Por isso, normas devem ser estabelecidas de forma clara na convenção, com os horários e dias da semana previstos para que elas ocorram. Os responsáveis pela sua execução devem sempre comunicá-la ao síndico com antecedência, informando a natureza da obra e sua duração, além de se responsabilizar por remover os eventuais detritos para não gerar transtornos aos demais moradores.

Já as obras no espaço comum (realizadas pelo condomínio) devem ser aprovadas em assembleia e comunicadas aos demais moradores antes do seu início. Obviamente, elas devem seguir as mesmas regras de dias e horários que as obras internas dos moradores.

INCÔMODO COM VIZINHOS? VEJA COMO PROCEDER

Condomínios são locais onde pessoas de diferentes personalidades ficam agrupadas. Por isso, é inevitável que ocorram desacordos eventuais entre vizinhos. O problema é quando eles não são geridos da forma correta, podendo evoluir para brigas e até mesmo tornar-se caso de polícia.

Para evitar que isso aconteça com você, procure ficar atento às regras e horários do condomínio e tomar atitudes simples, como não abusar do som alto, evitar calçados que façam barulho e não jogar lixo pelas janelas, além de manter sempre a cordialidade no tratamento de vizinhos e funcionários. Se tiver animais domésticos, cuide para que eles não façam barulhos em excesso ou façam as necessidades nas áreas comuns (caso aconteça, limpe imediatamente!).

Já se você tem um vizinho que está te incomodando de alguma forma, a melhor coisa a se fazer, na maioria das vezes, é tratar do assunto diretamente com ele, de forma educada. Dependendo do caso, a situação vai se resolver mais rapidamente do que se você acionar o síndico – e ainda permite que fique tudo esclarecido, evitando possíveis desavenças entre vocês.

Já em casos mais complexos, ou quando o vizinho for reincidente ou se recusar a tratar do assunto com você, o síndico pode sim ser colocado a par da situação, que também pode ser debatida em assembleias e encontros de moradores. Afinal, pode ser uma situação que incomode outros moradores do prédio também e você não saiba. Por isso, é importante se envolver e participar sempre das discussões e debates entre os moradores do condomínio, pois elas visam o bem de todos.

Com atitudes simples, como essas e a que vimos nas semanas anteriores, é possível conviver em harmonia e cordialidade com seus vizinhos.

Sobre o autor

Deixe um comentário