Gentileza Urbana em BH: Uma cidade, muitas formas de fazer a sua parte.

Qualidade de gentil, ação nobre ou distinta, amabilidade. Essas são algumas das expressões que, juntas, criam o significado do termo – gentileza – no dicionário Aurélio. E na vida real não é diferente. Pessoas gentis são vistas como nobres, amáveis e pacientes, mas é importante lembrar que muito mais que educação, que é uma obrigação, ou caridade, a gentileza envolve o cuidado e o respeito com o outro, com o que é de todos nós.

GENTILEZA URBANA, DE UMA FORMA GERAL, DIZ RESPEITO AO CUIDADO COM O OUTRO E COM A CIDADE.

Quando aproximamos esse termo do contexto das grandes cidades, naturalmente fazemos algumas adaptações. Nesse caso, trata-se da gentileza urbana, cada vez mais necessária nos dias de hoje, que nos afastam uns dos outros com a força do individualismo, da falta de tempo, do stress, da sobrecarga.

Os centros urbanos dão sinais claros de que precisam de atenção, de comportamentos mais cuidadosos e gentis por parte de seus habitantes. E colocar em prática essa forma de vivenciar a cidade, no geral, é mais fácil do que imaginamos: atitudes, arquitetura, economia criativa e solidária, sustentabilidade, afeto, empatia, ações por uma vida em comum com mais qualidade. Essas são posturas que seguem na contramão do individualismo, criam uma sensação de pertencimento que gera a ocupação do espaço público de maneira positiva e deixam a vida mais leve.

GENTILEZA URBANA EM BELO HORIZONTE: JÁ TEM MUITA GENTE FAZENDO A SUA PARTE. VOCÊ FAZ A SUA?

Nesse sentido, Belo Horizonte conta com diversas iniciativas que incentivam, por meio de ações concretas, a gentileza urbana, como o Verbogentileza. Nas palavras de seus próprios criadores, trata-se de um movimento de atitudes gentis, coletivas e individuais, digitais e de rua que busca provocar interações entre pessoas e contribuir para uma vida urbana melhor. Temos também o Sustentarte, projeto de consumo consciente, colaboração, cultura, gentileza, respeito, reutilização, reciclagem, amor, equilíbrio, novos caminhos e novos olhares.

Juntos, esses coletivos uniram forças e realizaram, em outubro de 2016, o Festival da Gentileza. Foram cinco dias de atividades com uma programação pensada especialmente para inspirar comportamentos mais cuidadosos e gentis entre as pessoas e para com a cidade, por meio da arte e cultura.

Ainda dentro dessa linha de pensamento e atuação, podemos citar também o Prêmio Gentileza Urbana, promovido pelo Instituto de Arquitetos do Brasil – Departamento Minas Gerais (IAB-MG), em parceria com a Prefeitura de Belo Horizonte, e que anualmente premia iniciativas reconhecidas e indicadas pelas comunidades, que se configuram como gestos de cuidado e generosidade com a capital mineira.

Isso sem mencionar projetos como Pimpex, Engenheiros da Alegria e Piseagrama, entre vários outros. Ou seja, a gentileza urbana entrou definitivamente para a pauta dos mineiros e cabe a cada um de nós encontrar meios de colaborar. E você, já encontrou o seu?

Sobre o autor

Deixe um comentário