Vantagens e desvantagens de cada opção para refrescar o ambiente

Quando o assunto é fugir do calor, vale tudo não é mesmo? Se o aquecimento global e poluição são vilões, as soluções paliativas já não funcionam mais como antes. O jeito é investir em alternativas eletrônicas para aliviar o calorão. Mas, que soluções podem ser mais adequadas para cada tipo de necessidade e ambiente?

Selecionamos as 3 mais procuradas e listamos suas principais vantagens e desvantagens para ajudá-lo na decisão final, confira a seguir.

AR CONDICIONADO

O mecanismo de funcionamento dessa opção é baseado na expulsão do ar quente do ambiente, ou seja, ele retira a umidade do ar através de um processo de sucção, resfriamento e expulsão do ar no ambiente.

A palavra que traduz essa escolha é conforto. Em relação aos ventiladores e climatizadores, o ar condicionado se destaca por ser o único que, de fato, estabiliza a temperatura ambiente de acordo com aquela que foi escolhida pelo usuário. As principais desvantagens são o consumo de energia superior às demais opções e o fato dele deixar o ar mais seco.

Com diversos modelos disponíveis no mercado, ele pode ser moderno, econômico, silencioso e até mesmo portátil. Mas, antes de se decidir pela compra, verifique a potência do aparelho. As BTUs (unidades térmicas do ar condicionado) ajudam no cálculo, que deve ser feito considerando o tamanho do cômodo. Em ambientes comerciais há mais pessoas circulando, maior número de aparelhos eletrônicos ligados ao mesmo tempo e também mais lâmpadas no local, por isso, a potência pode ser diferente embora o tamanho do cômodo seja o mesmo.

Área (m2) Ambiente residencial Ambiente comercial
9m2 7.000 BTUs 7.000 BTUs
12m2 7.000 BTUs 9.000 BTUs
15m2 9.000 BTUs 12.000 BTUs
20m2 12.000 BTUs 16.000 BTUs
25m2 15.000 BTUs 20.000 BTUs
30m2 18.000 BTUs 24.000 BTUs
35m2 21.000 BTUs 28.000 BTUs
40m2 24.000 BTUs 32.000 BTUs
45m2 27.000 BTUs 36.000 BTUs
50m2 30.000 BTUs 40.000 BTUs
60m2 36.000 BTUs 48.000 BTUs
70m2 42.000 BTUs 56.000 BTUs

Esses fatores adicionais como número de equipamentos eletrônicos, tipo e quantidade de lâmpadas, janelas e cortinas e clima da região onde você mora também podem influenciar na escolha na potência, na dúvida, confira as instruções do aparelho ou consulte um especialista.

O barato pode sair caro

Economizar na compra de um aparelho com menos BTUs pode forçar o aparelho a trabalhar mais para refrigerar um cômodo sobrecarregando o aparelho e, até mesmo, influenciar no aumento do consumo da conta de luz. Outra dica importante é evitar instalá-lo em locais expostos ao sol e manter a limpeza dos filtros em dia.

VENTILADOR

No quesito economia essa opção é imbatível. Em comparação com o ar condicionado, um ventilador consome 12 vezes menos energia, entretanto, não refrigera o ar, apenas o movimenta.

Disponível em diversos modelos, os ventiladores podem ser fixos, oscilantes (que giram cobrindo 180º), de mesa, de teto e portáteis. Os de teto têm como diferencial a função de inverter rotação, ou seja, em dias quentes ele resfria (soprando) o ambiente e nos dias frios suga o vento frio para cima misturando com o ar quente.

Para quem tem problemas respiratórios ou alergia, essa pode ser a melhor escolha. Ao avaliar a melhor opção, considere que a potência do aparelho está relacionada ao número de pás de hélice, à rotação do motor e ao deslocamento (vazão) específico.

CLIMATIZADOR

Embora sua estética seja muito parecida com a dos aparelhos portáteis de ar condicionado, os climatizadores se diferenciam na sua função. Eles executam a circulação do ar e sua umidificação através da evaporação de água. Não são boas opções para lugares que já sejam excessivamente quentes e úmidos.

Econômico e portátil, pode ser facilmente deslocado por qualquer cômodo e é a melhor opção para quem tem problemas respiratórios. Ao considerar essa opção, você terá um aparelho que propiciará ventilação e umidade.

 

Gostou das dicas? Seja qual for a sua escolha, cuide para que eles estejam em uso apenas quando houver pessoas no ambiente e a manutenção adequada para sua saúde e bem-estar. 😉

Sobre o autor

Deixe um comentário